Honda Civic Type R, o mais rápido em Nurburgring?

09/03/2015
7.632 views
Share Button

A Honda anunciou para o Civic Type R um tempo recorde em Nurburgring, destronando assim o Renault Megane RS 275 Trophy-R, até agora o mais rápido tração dianteira do mítico circuito alemão. Mas a história não é tão simples como parece…

Nurburgring tem sido ao longo da sua existência, palco privilegiado de muitas batalhas. Também conhecido por «Inferno Verde», Nurburgring é o local por excelência onde pilotos e marcas apostam a sua reputação, capacidade técnica e coragem.

Uma das mais agudas batalhas dos últimos anos, tem sido entre aqueles que dependem única e exclusivamente do eixo frontal para transmitir os equídeos ao asfalto. Seat, Renault e agora, Honda, têm tentado reclamar para si o título de «carro de tração dianteira mais rápido em Nurburgring». E os últimos 365 dias têm sido efervescentes…

Salão de Genebra 2015 (74)

Tempos inferiores a 8 minutos estão a ser alcançados por estas mundanas máquinas vitaminadas – o que é, no mínimo, impressionante. O Seat Leon Cupra 280 foi o primeiro a conseguir tal feito, mas não foi preciso muito para que a Renault, até então a recordista, estabelecer com o radical Megane RS 275 Trophy-R, o tempo de 7 minutos e 54.36 segundos – 4 segundos menos que o Leon – e voltar a reclamar a coroa.

No decorrer deste duelo, um terceiro pretendente anunciava o ataque ao trono. A Honda infiltrou-se na batalha, e o Civic Type R foi o guerreiro escolhido para conquistar o recorde. O resultado? A Honda anunciou recentemente para o Civic Type R um tempo canhão de 7 minutos e 50.63 segundos!

Este pequeno familiar alimentado a esteróides consegue tempos que deixam para trás lendas da marca como o Honda NSX Type R, quanto mais os seus rivais directos da Renault e Seat. Até super desportivos recentes como o Lamborghini Gallardo ou o Ferrari 430 ficam a ver a traseira do Civic Type R neste circuito. É uma prova da constante e imparável evolução tecnológica, sobretudo de chassis e pneus, que permite que um bem preparado tudo à frente, mesmo com “apenas” 310cv, apresente resultados capazes de ombrear com a mais fina aristocracia automóvel.

Final da história?

Salão de Genebra 2015 (75)

Claro que não! Nurburgring e os seus tempos são eterno motivo de discussão. Não existe um organismo que regularize a forma como os tempos são obtidos, logo abre a porta a teorias e especulações. Com o Civic Type R a história não é diferente. A própria Honda assume que o tempo obtido, durante Maio de 2014, ficou a cargo de um dos seus protótipos de desenvolvimento. Motor, travões e suspensão apresentam-se, segundo a Honda, idênticos ao Civic Type R que poderemos encontrar, brevemente, no mercado.

Mas o vídeo revela uma “roll-cage” – um equipamento de segurança é verdade… mas capaz de aumentar a rigidez estrutural do veículo (e a capacidade de curvar), e sabe-se que o AC não estava instalado. E o ponto que mais especulação gera refere-se aos pneus usados, com a Honda a não revelar nada sobre a especificação destes.

honda_civic_type_r_2015_4

Não que o Leon e Megane sejam inocentes. O Leon conseguiu menos de 8 minutos graças a um sistema de travagem sobredimensionado e uns super aderentes Michelin Pilot Sport Cup 2. Opções que actualmente podem ser adquiridas através de um pacote de equipamento denominado Sub8, óbvio. E o limitado Megane RS 275 Trophy-R aproxima-se mais de um automóvel de competição do que de estrada. Nem os lugares traseiros sobreviveram para conseguir o recorde. Onde está a versatilidade do clássico hot-hatch?

O Megane RS 275 Trophy-R está para o Megane RS, como um Porsche 911 GT3 RS está para um 911 GT3. Um verdadeiro animal de circuito!

honda_civic_type_r_2015_2

No meio desta zaragata, a Honda promete regressar ainda este ano ao circuito alemão para dissipar todas as dúvidas, com uma versão 100% de produção. A discussão à volta dos tempos pode até ser ridícula – coisa de homens dirão alguns… -, mas facto incontornável é o potencial de performance que estas máquinas apresentam. E o Civic Type R revela ser um dos mais sérios actores da categoria. Ridícula ou não, é ponto assente que temos aqui tema de conversa para muitas conversas de explanada entre amigos.

O encanto pelos automóveis empurraram-o para o mundo do design, com a enebriante possibilidade de poder vir a criar estas «criaturas» rolantes . Quando lhe colocaram um volante nas mãos, Fernando Gomes apercebeu-se ainda mais da complexa relação entre o homem e a máquina. Está definitivamente «agarrado»...

  • PedJun

    Boas!
    Indo por partes, o roll-cage pode realmente acrescentar rigidez torsional ao automóvel, mas não creio que neste caso tenha sido esse o objetivo, até porque o mesmo é referido no press-release. Nesse documento é indicado que foram retirados os sistemas de ar condicionado e de áudio e o banco do passageiro, com o peso subtraído a ser “compensado” pelo peso da roll-cage, a qual foi “instalada especificamente por razões de segurança e não para acrescentar rigidez”.

    Quanto aos pneus, também é referido no press-release que se trataram de compostos específicos fabricados por um “grande fabricante europeu de pneus” em medida 235/35 R19, desenvolvidos especificamente para o Civic Type R. Vale o que vale, mas serve para o propósito da marca.