BMW 1602: o primeiro elétrico da marca bávara

23/03/2015
2.435 views
Share Button

No auge da crise petrolífera dos anos 70, a BMW deu início ao seu primeiro programa experimental com veículos elétricos. A cobaia escolhida foi o emblemático 1602.

Decorria o ano de 1973 quando uma terrível crise petrolífera se abateu pelo mundo. Infelizmente para a indústria automóvel, o paradigma tecnológico da época era completamente diferente do actual. Os veículos elétricos embora tenham dado o mote aos automóveis nos primórdios da indústria, nunca conseguiram singrar comercialmente. Numa luta que de resto, se estende até aos dias de hoje.

Mas isso não impediu que muitos engenheiros, passassem largas horas a pensar em ideias alternativas aos motores de combustão interna para a locomoção dos veículos.

RELACIONADO: BMW X5 xDrive40e, o halterofilista com apetite de bailarina

Olympia-1972-Elektro-BMW-1602e-1200x800-2f88abe765b94362

Um desses casos é o BMW 1602e. Decorria o ano de 1972 e Munique foi a cidade escolhida para acolher os jogos Olímpicos de Verão. A BMW viu nesse evento a oportunidade ideal para a apresentação do 1602e.

Sendo o 1602 o veiculo mais compacto da BMW à época, a sua plataforma era perfeita para albergar o conjunto de baterias e motor elétrico do conjunto. Com um motor elétrico de origem Bosch, capaz de debitar 32kW de potência (o equivalente a 43 cavalos), o BMW 1602 albergava debaixo do capô um conjunto de baterias de Ácido/Chumbo de 12V que pesavam uns maciços 350kg – muito diferentes do que são hoje as células de iões de lítio.

Apesar destas credenciais, a autonomia do 1602e estendia-se a uns surpreendentes 60km. Um valor interessante mas que apesar de tudo – apesar até da crise petrolífera… – não seria suficiente para aprovar a produção em larga escala do modelo. No entanto o 1602e serviu como meio oficial de deslocações para a comitiva olímpica e ainda como carro de apoio às filmagens (não emitia gases de escape para os atletas).

Olympia-1972-Elektro-BMW-1602e-1200x800-5a69a720dfab6a2a

O programa de desenvolvimento de veículos eléctricos da BMW deste então nunca mais parou, acabando por culminar nos produtos mais maduros que hoje conhecemos na gama BMW i. Fiquem com o vídeo comemorativo de quatro décadas passadas entre o 1062e e o i3, que a BMW fez questão de partilhar.

Não deixe de nos seguir no Facebook

Tem no ADN a paixão por automóveis, ainda no ventre materno já gostava de andar de carro. Atingiu na formação como mecânico de automóveis o nirvana do viver e respirar técnica automóvel. Define-se como um Gearhead/Petrolhead e tem a condução como o seu Elixir de Vida.