Mais de 100 clássicos abandonados: um tesouro ao sabor do tempo

15/12/2014
6.535 views
Share Button

Imagens devastadoras como estas têm algo de romântico. São imagens quase magnéticas, capazes de deixar qualquer apaixonado por automóveis a sonhar um dia encontrar um tesouro assim. Este tesouro, encontrado em França contabiliza mais de 100 automóveis nos quais o impiedoso tempo deixou as suas marcas.

Ferrugem, desalento, silêncio e história são apenas quatro das palavras que nos surgem para descrever as imagens que se seguem. Perguntas sem resposta aparente, um abandono sem dó nem piedade. São nós no estômago que depois de um bom restauro valem milhões.

De entre os 100 clássicos encontram-se algumas raridades bem valiosas, mas nem por isso menos desgastadas pelos elementos. Obras-primas como um Ferrari 250 GT SWB California Spider (1 dos 37 produzidos) um modelo que pode valer entre 10 e 15 milhões de dólares em leilão, ou um espectacular Maserati A6G Gran Sport Frua de 1956, um Facel Vega Excellence e ainda um Bugatti 57 Ventoux de 1930.

009

Este magnífico parque de estacionamento sombrio foi ganhando forma no oeste francês quando um magnata de nome Baillon, decidiu concretizar o sonho de um dia restaurar os carros que fora comprando com o intuito de os expor num museu. Infelizmente, alguns revezes na vida deste milionário deitaram por terra os seus intentos. O resultado está à vista.

Editor do Razão Automóvel e um “petrolhead” confesso. Alcatrão, gasolina, borracha e metal, são estes os seus quatro elementos básicos. Conduzir é para ele uma terapia e uma forma de estar. E se o «terapeuta» tiver tração traseira então... é o nirvana total!