Toyota apresenta nova tecnologia para carros híbridos e elétricos

A Toyota está apostada em dar mais um passo em frente no desenvolvimento dos veículos híbridos e elétricos. Conheçam um novo sistema que recorre a Carbeto de Silício na construção dos módulos controladores de potência, com promessas de maior eficiência.

A Toyota tem sido das marcas que mais tem investido no desenvolvimento de tecnologias alternativas para os veículos híbridos, juntamente com a Denso, numa parceria que já dura  há uns respeitáveis 34 anos.

Fruto desta pesquisa, a Toyota apresenta agora uma nova geração de módulos controladores de potência (PCU) – que são o centro de operações nestes veículos –  com recurso a um dos materiais mais duros existentes à face da terra: o Carbeto de Silício (SiC).

Silicon-Carbide-Power-Semiconductor-3

Através do recurso a semicondutores em Carbeto de Silício (SiC) na construção dos PCU’s  – em detrimento dos tradicionais semicondutores em Silício – a Toyota afirma que é possível melhorar a autonomia dos veículos híbridos e elétricos em cerca de 10%.

Poderá ser uma vantagem marginal, mas convém frisar que os condutores em SiC, são responsáveis por perdas de potência de apenas 1/10 à passagem de corrente, o que permite reduzir o tamanho de componentes como bobines e condensadores em cerca de 40%, representando uma redução total de 80% no tamanho do PCU.

Para a Toyota, isto é especialmente importante uma vez que o PCU, sozinho é responsável por 25% das perdas energéticas em veículos híbridos e elétricos, sendo que os semicondutores do PCU, respondem logo por 20% das perdas totais.

1279693797

O PCU, é dos componentes mais vitais nos veículos híbridos e elétricos, porque é o PCU que é responsável pelo fornecimento da corrente elétrica das baterias para o motor elétrico, pelo controlo de rotação do motor elétrico, pela gestão do sistema de regeneração e recuperação de energia, e finalmente, pela comutação do funcionamento do motor elétrico entre unidade propulsora e a unidade geradora.

Atualmente os PCU’s são constituídos por diversos elementos eletrónicos, nos quais os mais importantes acabam por ser os diversos semicondutores em silício, de diferentes potencias e resistências elétricas. É precisamente na tecnologia dos semicondutores aplicados no PCU, que entra esta nova tecnologia da Toyota, mais eficientes em três campos decisivos: consumo energético, tamanho e propriedades térmicas.

13244_19380_ACT

A Toyota sabe, que enquanto não surgirem baterias com uma tecnologia mais avançada de alta densidade energética, que consigam combinar na perfeição valores de (Ah e V) assinaláveis, o único recurso a partir do qual se conseguirá aumentar a eficiência energética, passa por tornar mais eficientes e resistentes todos componentes elétricos que fazem parte da gestão eletrónica.

O futuro da Toyota com estes novos condutores revela-se auspicioso – apesar dos custos de produção ainda serem 10 a 15 vezes superiores aos convencionais – dado as parcerias já alcançadas na massificação deste componentes e dos testes já realizados em estrada com ganhos de 5% no mínimo garantidos. Vejam através do vídeo, a revolução que os semicondutores em carbeto de silício desempenham:

Pub