A Audi aderiu às molas em fibra de vidro: saibam as diferenças

02/07/2014
2.246 views
Share Button

18330-web

Outra das vantagens destas molas em GFRP, está relacionada com a sua fiabilidade e durabilidade, onde demonstraram em testes ser capazes de realizar 300 mil km sem perderem as suas propriedades elásticas, ultrapassando em larga escala a vida útil dos seus companheiros de conjunto de suspensão, os amortecedores.

A DAR QUE FALAR: Todos os detalhes do novo motor 1.5 Skyactiv D da Mazda

Este é o processo inicial com a qual a Audi tem produzido os seus protótipos de testes, antes de começar a produzir milhares destes componentes a nível anual.

Segundo a marca dos anéis, produzir estas molas em material compósito requer menos energia despendida face às tradicionais de aço, no entanto, o seu custo final é ligeiramente mais alto, sendo este um fator que poderá travar por mais uns anos a sua massificação. Até ao final do ano, a Audi deverá anunciar estas molas para um modelo de gama superior.

Tem no ADN a paixão por automóveis, ainda no ventre materno já gostava de andar de carro. Atingiu na formação como mecânico de automóveis o nirvana do viver e respirar técnica automóvel. Define-se como um Gearhead/Petrolhead e tem a condução como o seu Elixir de Vida.