Alfa Romeo: o futuro da marca italiana faz-se com tração traseira

Plano de reestruturação da marca italiana passa por modelos com mais «cuore sportivo». Novos modelos da Alfa Romeo farão recurso a uma plataforma de tração traseira.

Boas notícias para os amantes da Alfa Romeo. De acordo com a publicação Automotive News o plano de reestruturação da marca italiana – que no ano passado vendeu apenas 64.500 unidades (é preciso recuar até 1964 para encontrar um volume de vendas tão baixo) – passa pela adopção de uma plataforma que irá privilegiar a tração traseira e, quando muito, a tração integral.

Esta nova plataforma, segundo informações privilegiadas da Automotive News tem o nome de código Giorgio e está a ser desenvolvida por uma pequena equipa de engenheiros da Maserati. Posto isto, fica assim afastado do horizonte da marca nos próximos anos, os modelos de tração dianteira. Decisão que é reveladora dos planos de Sergio Marchionne: reavivar o espírito «cuore sportivo». Máxima que sempre presidiu aos modelos da Alfa Romeo.

Como sabemos, os automóveis de tração traseira são por diversos motivos, mais capazes dinamicamente que os automóveis de tração dianteira.

Saber que a Alfa Romeo caminha no sentido da individualização, depois de vários anos a importar soluções técnicas directamente da Fiat, deverá ser visto com bons olhos pelos mais exigentes clientes da marca italiana. Em Março prevê-se que Sergio Marchionne revele com detalhe, todas as linhas orientadoras da estratégia do Grupo Fiat para a Alfa Romeo, colocando-se assim um ponto final sobre a compra da Alfa Romeo pela Audi.

Fonte: Automotive News

Pub