Ferrari F12 Berlinetta – A fantasia mais veloz de Maranello

Perfeito, magistral, notável, potente, elegante, belo, aerodinâmico, tentador, rigoroso, minucioso e… italiano. Estamos, obviamente, a falar do Ferrari mais rápido de sempre, o Ferrari F12 Berlinetta.

Esqueçam o 458 Italia, o Enzo, ou até mesmo o 599 GTO, pois não há nenhum outro Ferrari no mundo que faça frente a este ágil e veloz cavallino rampante. Pelo menos, por enquanto… Apesar de estar a ter um reinado de respeito, será, talvez, um reinado inglório, isto porque, está quase a chegar o novo Ferrari Enzo e, como devem calcular, exige-se o máximo dos máximos ao futuro topo de gama da marca italiana.

Mas que diferença faz se é o mais rápido ou o segundo mais rápido Ferrari de sempre? Até poderia ser o 20.º mais rápido que, de certeza, iria continuar a ser o nosso melhor sonho de sempre. O Ferrari F12 Berlinetta vem com a assinatura de Scaglietti e com um toque de magia dos estúdios Pininfarina – «pequenos» pormenores que o tornam ainda mais desejado. E já que falamos de desejo, é importante ficarem a saber que a Ferrari já vendeu toda a produção anual de 2013, por isso, é escusado irem a correr para o importador da Ferrari mais próximo porque não vão conseguir trazer este brinquedo de lá.

Ferrari-F12berlinetta

Os mais «casmurros» teimam em criticar a Ferrari pelo uso de motores centrais-dianteiros nos seus supercarros, mas isto só vem provar que o ser humano tem enormes dificuldades em lidar com a mudança, mesmo que esta seja feita para melhor… Aqueles que acham que o motor central-dianteiro vai implicar um peso dianteiro superior ao traseiro estão redondamente enganados, a Ferrari anunciou com um largo «sorriso na cara» que a distribuição de peso deste F12 Berlinetta é de 46% à frente e 54% atrás, o que não é muito comum para este tipo de abordagem. Por esta razão (e por muitas outras) é favor não renegar à partida aquilo que todos nós queremos: diversão ao volante – e acreditem que este F12 tem diversão para «dar e vender» a quem se sentar no seu interior.

Equipado com o mesmo motor do Ferrari FF, este F12 Berlinetta só partilha o simples facto de ter um V12 de 6.3 litros. Tudo o resto é diferente… Este V12 aspirado é, atualmente, o porta-estandarte da marca italiana, e neste caso em especifico, vem pronto para debitar 740 cv de potência e 690 Nm de binário máximo.

Para aumentar ainda mais a resposta do motor, a Ferrari autorizou o V12 a utilizar cerca de 80% do binário a partir das 2.500 rpm. Ou seja, no momento em que pisamos o acelerador, iremos obter 80% de aceleração máxima, o que significa, que o F12 acelera às 2.500 rpm com a mesma brutalidade que acelera às 8.000 rpm. É caso para dizer bem alto: “Nossa! Que biolência!!!”

Ferrari-F12berlinetta

Se já estão a sentir um «friozinho na barriga», então preparem-se porque o melhor está para vir. Graças à abundante utilização de alumínio, o F12 consegue registar uns impressionantes 1.630 kg de peso, o que possibilita uma corrida dos 0-100 km/h nuns súbitos 3,1 segundos.

Os engenheiros italianos posicionaram a caixa automática de sete velocidades e dupla embraiagem estrategicamente atrás, após o eixo traseiro. Para muitos, esta é a mais bela obra de arte presente no Ferrari F12 Berlinetta – mais até que o próprio motor. Esta caixa de velocidades foi repescada da Fórmula 1 e desenvolvida especificamente para este modelo, e ao que parece, é também a caixa mais precisa de sempre da marca italiana.

Ferrari-F12berlinetta

Não há nada neste Ferrari que não nos deixe incrédulos. Por exemplo, os discos carbo-cerâmicos permitem-nos olhar para as curvas com um certo ar de desrespeito – aqui não há espaço para falhas, funciona tudo como dita a bíblia da engenharia automóvel: rápido e bem! Os engenheiros afirmam que o F12 é capaz de fazer as curvas cerca de 20% mais rápido que o 599 GTO. E melhor… não precisamos de virar tanto o volante para obter o mesmo resultado.

Não há ninguém que não seja capaz de conduzir esta besta italiana, é tudo tão perfeito que até uma pessoa acabada de tirar a carta na farinha amparo tem a aptidão precisa para dar uma volta ao quarteirão sem enviar o F12 directamente para a sucata. Estou, obviamente, a ser simpático. É claro que levar 740 cv a passear não se equipara a um passeio com apenas 75 cv, mas todos os que já o experimentaram chegaram à mesma conclusão: não há outro superdesportivo no mundo que se deixe dominar tão bem como este F12 Berlinetta.

Se há Ferrari que merece todo o meu apreço é este – este e o F40, o 458 Italia, o 250 GTO… enfim, todos o que sejam dignos de ostentar o mítico emblema da Ferrari. Não é fácil criticar uma marca que glorificamos desde de sempre, e este, como qualquer outro Ferrari, deixa qualquer um com o coração a mil bpm – este é o mais belo encanto que a Ferrari transmite a todos os habitantes deste «pequeno» planeta, chamado Terra.

Texto: Tiago Luís

Pub