Comprar carro usado para totós

09/10/2012
12.453 views
Share Button

Queremos propor-lhe algo inovador e que poderá vir a ser-lhe muito útil. Um curso intensivo: como comprar carro usado para totós.

O seu quotidiano pede em plenos pulmões por um automóvel? Ok, é legítimo. Mas por outro lado, devido à crise o seu orçamento é mais reduzido que a chuva no Verão ou o calor no Inverno. Pois bem, a compra de uma viatura usada pode ser a solução. E há viaturas de todas as cores, idades, géneros e preços.

O problema agora reside na escolha. Será que o carro em que estás interessado é de confiança? Ou é um velho lobo do asfalto com mais quilómetros que o Space Shuttle?

Por isso a compra de carro usado exige cuidados redobrados para evitar a aquisição de um veículo em estado enganoso. Temos de tomar as devidas precauções antes de fechar qualquer negócio. Como? Não deixando de fazer coisas simples como confirmar a autenticidade dos documentos da viatura, a mecânica e toda a carroçaria. Mas continuem a ler este texto porque as dicas ainda mal começaram…

Decida o que quer
Pense no que quer, quanto é que quer gastar e (muito importante!) quanto é que pode gastar realmente. Porque entre o querer e o poder, infelizmente vai uma grande distância.

Só depois desta primeira decisão poderá partir em busca do melhor negócio. E não se esqueça: mantenha-se fiel àquilo que delineou. Caso contrário, acabará por optar por algo que não precisas ou que não pode pagar. O monovolume para a toda a família num instante se pode transformar num coupé de dois lugares, gastador e desconfortável.

Peça ajuda
Pede ajuda a um amigo que entenda de automóveis. Em caso de dúvida, leve consigo um mecânico da sua confiança para fazer uma avaliação ao estado geral do carro. Precisa ver tudo com a máxima atenção, especialmente os itens de segurança, tais como travões, amortecedores e pneus.

Preços
O preço dos carros usados varia muito. Só há uma solução: Pesquisar. Jornais, revistas e sites divulgam frequentemente as tabelas de preços de mercado, essa é a tua melhor referência. Para avaliar se o preço do carro é compatível com o de mercado, deverá levar em linha de conta variáveis como a quilometragem, o estado geral do veículo e o equipamento proposto. E não se esqueça: regateie sempre o preço! Perca a vergonha e negoceia até achar que atingiu um bom equilíbrio entre o valor do carro e aquilo que está disposto a pagar. E não se esqueça de imputar os custos de eventuais reparos ao valor de venda.

Análise externa do veículo

Ainda com o veículo parado:

1. Examine o carro à luz do dia e nunca em locais fechados ou garagens. Exija ver o veículo seco, porque a água pode atribuir ao carro um brilho enganador;
2. Teste os amortecedores empurrando o carro para baixo. Se ao largar o veículo abanar duas ou mais vezes, o amortecedor está em más condições;
3. Observa se a pintura é uniforme, caso não seja, isso indicia que o carro foi acidentado. Procure também desníveis no alinhamento dos painéis da carroçaria.
4. Se houver bolhas na pintura, cuidado: é sinal de que há ferrugem.
5. Confira se as portas ou capô fechados encaixam perfeitamente. O desnível pode indicar que o carro foi batido;
6. Confira o estado dos pneus. O piso ou um desgaste irregular denuncia um chassi empenado, problemas com a suspensão, ou falta de alinhamento das rodas;

Com o veículo em movimento
Chassi
Em estrada aberta e nivelada confirma se o carro tem tendência para fugir da estrada. Pode indiciar problemas de suspensão ou de carroçaria. É muito importante que o automóvel não apresente este sintoma.

Motor
Para verificar a saúde do motor, reduza a velocidade bruscamente ou desça uma estrada com inclinação rodando com a 2ª mudança engrenada. A velocidade deve reduzir e o carro deve abrandar abruptamente.

Travões
Trave normalmente o carro. Se houver ruídos metálicos, as pastilhas estão gastas.

Caixa de Velocidades
Engate todas as marchas e verifica se produzem barulho anormal ou difícil engrenamento.

Com o capô aberto
Chassi
Confere se o número do chassi que vem gravado junto ao motor, no vidro da frente e em outros locais condiz com o que consta no registo de propriedade do veículo.

Motor
Peça para lhe mostrarem o filtro do ar e procure sinais de fuga de óleo junto do motor. Um motor demasiado limpo também pode estar nesse estado para encobrir alguma fuga, tenha atenção. E o ruído do motor deve ser constante e linear.

Dentro do Carro
Sistema Elétrico
Examina todos os comandos, como faróis, buzina, limpa pára-brisas, desembaciador, piscas, luzes de travagem, velocímetro, indicador de temperatura etc. para confirmar que tudo funciona.

Interiores
O desgaste do interior deve corresponder à quilometragem do carro. Volante demasiado gasto, bem como bancos e pedais num carro com baixa quilometragem pode ser um indício de que a quilometragem não é verdadeira.

Recomendações Finais
Alguns estabelecimentos comerciais, têm a prática de emitir no recibo de compra e venda a expressão “o cliente ao assinar este contrato assumem que o veículo se encontra em bom estado de conservação“. Deve exigir que sejam incluídos no contrato todos os defeitos de mecânica e chapa e não efetue a compra sem antes verificar que o veículo é furtado ou tem multas pendentes. O IMTT poderá informar-lo sobre a situação do veículo: se houve furto, se existem multas, etc.

E claro, só aceite documentos originais. Recuse determinantemente papéis com rasuras ou fotocópias, ainda que autenticadas. Esperamos que o curso lhe venha a ser útil e… bons negócios!


Texto: Guilherme Ferreira da Costa

Diretor Editorial e co-fundador da Razão Automóvel. Tem 29 anos, ama os automóveis mas tem uma paixão secreta: as duas rodas! Praticante de todo-o-terreno, iniciou-se nas lides da condução aos comandos de um Citroen Ax. Não resiste a umas boas curvas, seja no asfalto ou numa folha de papel.

  • "Comprar carro usado para Totós"

  • Carlos

    Gostaria que alguém me informasse de, tendo em conta os atuais preços de combustivel, de mão de obra, de peças, etc., a partir de que kilometragem é vantajoso adquiri um automóvel a diesel? Carlos (karlosfraga1@sapo.pt)

    • Caro Carlos,

      Como se costuma dizer "cada caso é um caso". Em grande medida a opção por motorizações diesel só compensa na eventualidade de percorrer muitos quilómetros anualmente porque apesar de o combustível ser mais barato deve contar com um valor de aquisição da viatura superior, pelo que tenderá a demorar algum tempo a amortizar o investimento inicial. Depois também tem a desvantagem da manutenção de um carro diesel ser mais dispendiosa que a de uma viatura a gasolina.

      Obrigado pela sua preferência. Volte sempre ao http://www.razaoautomovel.com

      Guilherme Costa

    • Ricardo

      a ter carros a consumir já 3 /3,4 / 4 litros, acho que compensa, a menos que te fartes logo dele. Pode fazer calculos. Existe formulas já feitas que é só alterar valores. Motores diesel são robustos e fiaveis para o que sofrem no dia a dia. O problema são sempre perifericos tipo sensores etc.. Dá prioridade aos que tem revisões na marca, isto para carros semi novos ou a cima de 2005. Isto hoje podes ter um carro completamente igual por fora e o que está por baixo não tem nada haver. Um mecanico não pode tratar um carro igual ao outro. Um oleo deve ser o atribuido pela marca para o teu carro (pode dar problemas de futuro, muito comum em injectores e valvulas). Hoje em dia é tudo pelo numero chassi. A marca tem todo o historico desse carro.

      E atenção, um Fiat é tão bom ou superior a muitos outros! Muitas tecnologias surgem da fiat e outras marcas tentão fazer igual ou lhes vão comprar a tecnologia!

  • carlos

    ando há uns dias a tentar encontrar um Renault megane já encontrei bastantes mas depois de falar com alguns amigos eles encontrem sempre alguns pormenores que me poem a pensar e ficar com duvidas se quero comprar ou não que deve fazer?

    • Guilherme Costa

      O facto de já ter optado por um modelo já é um bom principio. Dentro do leque de opções, no mercado de usados, agora é uma questão de escolher a melhor relação preço/equipamento.

      Em última instância poderá sempre optar por serviços de consultoria automóvel disponíveis no mercado.

      Cumprimentos e boas curvas,
      Guilherme